pessoas difíceis,

5 de Abril de 2018

5 estratégias eficazes para lidar com pessoas difíceis


Os ambientes empresariais não são formados somente por pessoas afáveis. Ao longo da carreira, provavelmente, você já se deparou com tipos pouco afeitos ao diálogo e com vícios comportamentais. O convívio não é fácil. Porém, existem algumas boas estratégias para lidar com pessoas difíceis e tornar o dia a dia mais leve.

Neste artigo, vamos apresentar algumas dicas importantes para você aprender a lidar com pessoas difíceis. Colocá-las em prática pode ser decisivo para o sucesso profissional, sobretudo se você tem cargo de liderança e precisa fazer uma boa gestão da equipe.

 

O que você tem a ganhar aprendendo a lidar com pessoas difíceis?

Na vida profissional, nem sempre as pessoas têm autonomia para escolher com quem trabalham. De um dia para o outro, podem “ganhar” um colega que logo se revela uma verdadeira mala sem alça. Por isso, aprender a lidar com pessoas difíceis é a melhor maneira de impedir que elas comprometam sua evolução profissional. Quem compra a briga com esses indivíduos tem muito a perder, pois pode acabar prejudicado dentro da empresa. O ideal é procurar contornar a situação e manter a produtividade mesmo com alguém de difícil trato.

No caso dos gestores de equipes, lidar bem com essas pessoas é fundamental para não comprometer o desempenho coletivo. Claro que, em último caso, é cabível demitir o colaborador mais problemático. Mas antes de se tomar essa decisão, há diversas estratégias para colocar em prática. Confira a seguir:

 

  1. Mantenha a calma

Quando alguém adota uma postura mais agressiva no trabalho, o ideal é evitar ir pelo mesmo caminho. Manter a calma é o primeiro passo para domar pessoas difíceis e limitar seu potencial de contaminação do ambiente.

Certamente, não é simples se portar como um “monge” diante de pessoas pouco equilibradas. Se a tarefa parecer impossível, afaste-se por alguns minutos do colega inconveniente, respire profundamente e conte até 10. Entenda que ser tomado por uma conduta mais agressiva pode fortalecer uma pessoa desequilibrada e torná-la mais incontrolável.

No caso de gestores de equipes, essa dica é fundamental também pelo aspecto coletivo. Um líder que não consegue manter a calma pode perder as rédeas de seu time.

Leia também: Conheça as características de pessoas mentalmente fortes

 

 

  1. Demonstre sua insatisfação com clareza

Ter serenidade para enfrentar pessoas difíceis não tem nada a ver com apatia. Diante desses indivíduos, é preciso se portar com firmeza e demonstrar a insatisfação. Procure ser claro e explicar as razões que tornam complicado o convívio com aquele colega.

Vale a pena trazer exemplos que ilustram os problemas que a pessoa tem causado no ambiente corporativo. No cenário mais otimista, isso pode despertar uma reflexão e fazer com que ela tenha uma mudança de postura. Claro que nem sempre as coisas saem da melhor maneira e a conversa pode se mostrar infrutífera.

De toda forma, apontar de maneira clara os problemas causados é uma atitude profissional e facilita os passos seguintes. Quando a situação se torna insustentável, o gestor pode ser obrigado a demitir aquele colaborador – que não poderá alegar que não foi alertado antes.

Leia também: 7 atitudes que definem pessoas resilientes

 

  1. Escute a pessoa (na medida do possível)

É duro dar o braço a torcer, mas, em muitos casos, ouvir a outra pessoa pode remediar um conflito. Colegas de difícil trato costumam ter comportamentos inadequados que revoltam qualquer um. Mas parar para escutar suas ponderações ajudará a acalmar a pessoa e conduzir a um entendimento. É claro que, se a pessoa for incapaz de argumentar calmamente, esse caminho da diplomacia dificilmente funcionará.

Em relação ao gestor de equipes, ele deve, primeiro, falar reservadamente com a pessoa para entender suas dores. A conversa lhe dará os subsídios necessários para buscar a maneira mais inteligente de proceder. Caso o desentendimento com outro colega seja pontual, uma reunião a três pode aparar as arestas. Entretanto, o gestor pode detectar também que o colaborador em questão não está aberto ao diálogo e partir para uma resolução mais drástica.

 

  1. Seja um exemplo positivo

Uma das formas mais reconhecidas de educar alguém é pelo bom exemplo. Se uma pessoa está se mostrando hostil no ambiente corporativo, faça com que ela compreenda isso. Agir corretamente, ainda que seja uma obrigação, pode ter um caráter didático no trato com colegas difíceis.

Ser um exemplo positivo é também uma atribuição básica do gestor de equipes. Essa figura deve entender um colaborador problemático como uma oportunidade de exercitar a boa liderança. O bom exemplo tem potencial para transformar a atitude dessa pessoa e reverberar para o resto do time.

Educar um profissional difícil é uma maneira de demonstrar como a empresa não descarta colaboradores ao menor sinal de instabilidade. Em um segundo momento, a iniciativa pode até não mostrar resultados, mas o gestor de equipes precisa tentar.

Leia também: Conheça 4 caminhos para ter uma vida livre de estresse

 

  1. Utilize a equipe a seu favor

A quinta e última dica vai especialmente para os gestores de equipes. Lidar com pessoas difíceis é uma tarefa que pode ser encarada de forma coletiva. Líderes devem ser capazes de identificar colaboradores com maior capacidade de diálogo para momentos oportunos. Alguém com essa característica é capaz de tornar mais flexível a comunicação com uma pessoa difícil.

Evidentemente, não se trata de “empurrar a responsabilidade” gerencial para um membro da equipe. O gestor tem de se colocar à frente na interlocução com o colaborador que apresenta problemas de relacionamento. A ajuda de outras pessoas pode ser complementar e contribuir para uma resolução definitiva. Nem sempre o líder será capaz de resolver sozinho esses impasses.

A opção pelo tratamento coletivo desse tipo de problema pode gerar uma herança positiva para a empresa. Colaboradores destacados para ajudar no processo se sentem importantes e podem, futuramente, se configurar em novas lideranças.

 

Gestão de equipes deve ser sempre prioridade

As dicas para lidar com pessoas difíceis têm como principal objetivo conservar a harmonia da equipe. O papel do gestor é manter a produtividade e a satisfação dos colaboradores no ambiente profissional. Para isso, tem de administrar bem eventuais problemas de conduta e relacionamento.

Mas lidar com pessoas difíceis de forma sábia não basta para gerir equipes. O líder precisa buscar caminhos para otimizar a produtividade e melhorar os resultados de forma contínua. Uma boa alternativa é adotar um software de gestão de equipes.




Deixe seu comentário