gerente de RH,recursos humanos,RH,

Março 14, 2017

7 sinais de que você precisa contratar um gerente de RH


Principalmente em empresas menores, é muito comum que um profissional assuma vários papéis ao mesmo tempo: contador, recrutador, gerente etc. Contudo, o acúmulo de funções cobra um tributo: a falta de qualidade nos serviços.

Nesse cenário, o setor de recursos humanos é um dos mais afetados. Visto que essa área é a porta de entrada da empresa, ela precisa possuir uma estrutura sólida encabeçada por um gerente de RH. Do contrário, todos os processos da instituição serão comprometidos.

Em vista disso, como você pode descobrir se está na hora de contratar um gerente de RH? Neste artigo enumeramos alguns fatores que é preciso levar em consideração. Vamos lá!

1. Estagnação dos colaboradores

O engessamento dos profissionais da organização é um dos fatores que indicam a necessidade de um gestor de RH. Esse problema demonstra a falta de um processo eficiente de treinamento e desenvolvimento dos colaboradores.

Além disso, evidencia-se a ausência de um plano de carreira na instituição, mas qual pode ser o desfecho dessas deficiências? Funcionários desmotivados, sem perspectiva de crescimento profissional. Em consequência disso, os resultados da empresa declinam.

A revista Exame entrevistou Celso Bazzola — especialista em recursos humanos —, e nesse depoimento ele ressaltou que a falta de um plano de desenvolvimento dos colaboradores é algo que pode afetar a qualidade dos processos internos.

2. Crescimento da rotatividade

A insatisfação da equipe interna pode ocasionar o temível turnover — rotatividade — de profissionais. Se essa situação instala-se na empresa, a credibilidade dela pode desmoronar. O que pode causar essa condição difícil?

Um dos motivos pode ser a falta de uma política interna que estimule os colaboradores a darem o seu melhor pela instituição e faça-os amar seu ambiente de trabalho.

Para ter sucesso em motivar os trabalhadores, a empresa precisa ter estratégias bem direcionadas que envolvam planos de benefícios e recompensas, estímulo de ideias inovadoras, gestão da comunicação interna etc.

Por meio dessas ações, é mais fácil reter os colaboradores. No entanto, como uma organização conseguirá construir métodos tão especializados de recursos humanos sem um gerente de RH na dianteira desses processos?

3. Declínio da produtividade

O aumento de ausências ao trabalho, de atrasos constantes e o descumprimento de prazos são os sintomas do indesejado baixo rendimento dos trabalhadores. Tal falta de interesse no ofício pode ter diversas razões, entre elas a inexistência de diálogo entre gestores e equipes e a ausência de processos estruturados de trabalho.

Falando sobre isso, Jairo Martins, presidente executivo da FNQ (Fundação Nacional de Qualidade) sublinhou que é muito importante que as companhias estabeleçam uma relação mais próxima com seus funcionários e lhes deem condições apropriadas para a realização delas. Desse modo, a produtividade da equipe aumenta.

Se, por acaso, o gestor perceber que em sua empresa existem algumas deficiências que obstruem o fluxo de produção de seus profissionais, é o momento de contratar um especialista que quebre as barreiras da improdutividade. Nesse caso, um gerente de RH.

4. Indiferença diante de desafios

No atual cenário corporativo, grandes desafios aparecem a todo instante. Alguns líderes se sentem no meio de uma tempestade no mar prestes a sofrer um naufrágio, enquanto os seus “marujos” olham indiferentes para o desespero do capitão e nada fazem para ajudar.

Você se identificou com essa situação? Então, pode haver duas razões para esse clima interno: desinteresse dos funcionários no sucesso da empresa ou uma rejeição à gestão da instituição. Para encontrar uma solução para esse dilema, a contratação de um chefe de RH se faz necessária.

Esse profissional poderá estruturar um fator primordial para o engajamento da equipe interna — a participação colaborativa. Nesse processo, os funcionários são estimulados a participar das estratégias da instituição e, quando apresentam ideias inovadoras e eficientes, são recompensados e têm a satisfação de ver sua sugestão implantada na empresa.

5. Clima organizacional

Como está o ambiente interno da sua organização? Os funcionários trabalham descontraídos e felizes? Ou durante o expediente paira aquele clima pesado de descontentamento? Se optar pela segunda alternativa, é preciso reverter urgentemente essa situação.

Uma atmosfera leve é fundamental para o sucesso da instituição. Por isso, a organização precisa de um gerente de RH que promova esse ambiente nos processos internos da empresa.

Por exemplo, com um profissional que lidere o setor de RH, a companhia pode implantar algumas ações para melhorar o seu nível de felicidade interna, como ter horários de trabalho flexíveis.

6. Treinamento ineficiente

Sua empresa possui um plano de educação de colaboradores bem arquitetado? Se não possui, um especialista em RH pode ajudar, pois elaborar um programa de treinamento eficiente exige planejamento, organização, divulgação, conteúdo bem direcionado e medição dos resultados obtidos.

Quando uma dessas etapas é mal estruturada, todo o conjunto do projeto é malsucedido. E os bons resultados da empresa vêm por meio do treinamento dos colaboradores.

Confirmando isso, o diretor-executivo do Great Place to Work no Brasil, Ruy Shiozawa, falou em uma entrevista que investir no desenvolvimento de profissionais afeta diretamente os resultados financeiros do negócio e também a permanência dos colaboradores na empresa.

7. Dificuldade de inovar

Reinventar ou criar novos processos e produtos é o tema principal das estratégias empresariais do século XXI, de modo que empresas pouco inovadoras são engolidas por instituições que promovem a inovação em sua política interna.

Entretanto, criar um ambiente propício a ideias talentosas e originais exige trabalho meticuloso e bem direcionado feito por um profissional de RH. Dentre os fatores que levam à inovação, podemos citar as ações que estimulam o fluxo de novos projetos.

Por exemplo, a empresa Google incentiva seus funcionários a reservarem parte de seu expediente para o desenvolvimento de iniciativas pessoais inovadoras. Desse modo, a instituição fomenta o seu ciclo criativo.

Se perceber que a sua companhia não se reinventa há muito tempo, pense na possibilidade de adquirir um gerente de RH para conduzir esse processo tão importante.

O que achou de nosso artigo? Agora ficou mais fácil identificar se precisa contratar um gerente de RH, não é mesmo? Aproveite para assinar nossa newsletter e receba mais conteúdos valiosos!




Deixe seu comentário