Gestão de equipes,

Abril 6, 2017

8 atitudes que um gestor de equipes deve evitar


Um dos grandes desafios de quem gerencia uma equipe é extrair o máximo de seus colaboradores e mantê-los produtivos. Essa é uma das chaves para a boa gestão de equipes. Nessa busca constante, os líderes devem fazer um exercício de autocrítica para avaliar se estão fazendo a sua parte na equação.

Certos comportamentos do gestor podem levar à perda de produtividade dos colaboradores. Confira a seguir oito atitudes que surtem efeito negativo na gestão de equipes e, por isso, precisam ser evitadas pelos chefes.

 

b1

1. Criar um clima de ansiedade e medo

A tirania passa longe de ser a melhor forma de gerir pessoas. Antigamente, esse conceito tinha mais força. Felizmente, o tempo mostrou que o chefe não precisa ser um ditador para ter o respeito dos seus funcionários. Alguém pode dizer que esse tipo de conduta ajuda a manter a equipe “na linha”, mas os benefícios param por aí.

Um ambiente baseado no medo e na negatividade limita bastante a produtividade e o potencial de crescimento de uma equipe. Os colaboradores ficam receosos em trazer novas ideias e apontar eventuais erros que estejam comprometendo o desempenho do time. Sem falar que o mercado tem ouvidos. Em pouco tempo a empresa cria fama e será incapaz de atrair bons profissionais.

 

b2

2. Reduzir os gastos com treinamento e capacitação

A crise leva as empresas a fazerem ajustes, mas o líder deve evitar qualquer redução que afete os programas de treinamento e capacitação. Cortes nessa área tornam os colaboradores improdutivos ou até mesmo incapazes de realizar determinadas funções. A atribuição de um gestor é manter o treinamento como uma prioridade, algo a ser visto como um investimento da empresa em seu funcionário, jamais um gasto.

 

b3

3. Impedir que a sua equipe dê andamento aos projetos

Esse problema se dá de duas formas, ambas evitáveis com uma mudança de postura do gestor. A primeira delas é a falta de confiança em membros da equipe. Se o chefe não confia no seu time, ele tende a interferir em processos triviais que poderiam tranquilamente ser tocados pelos colaboradores envolvidos no projeto em questão.

É fundamental que cada funcionário tenha a confiança do chefe para que não exista essa interferência constante. A outra faceta dessa atitude problemática se dá na falta de organização do gestor. Há etapas de projetos que precisam de fato do crivo do líder, mas podem acabar esquecidas em sua caixa de e-mail. O resultado é um projeto paralisado devido à desorganização de quem mais se interessa por seu bom andamento.

 

b4

4. Delegar poucas tarefas e responsabilidades

Uma das grandes virtudes de um líder é a capacidade de delegar. Quem delega pouco e quer participar excessivamente, além de sobrecarregar-se, acaba levando a equipe à perda de produtividade.

A divisão de tarefas é vital para que a equipe renda de forma homogênea, e isso cabe ao gestor. Existe aqui um aspecto psicológico relevante: quando o colaborador sente que não lhe são passadas tarefas importantes, ele tende a se desmotivar, o que impacta negativamente no rendimento da equipe e compromete as etapas seguintes do processo de trabalho.

Por outro lado, se o chefe delega tarefas de real importância, ele mantém sua equipe motivada de forma homogênea, o que contribui para o bom andamento dos projetos. Portanto, para extrair o máximo de seus colaboradores, é preciso confiar em cada um deles.

 

b5

5. Dar um feedback pobre aos colaboradores

A rotina de um gestor deve prever o feedback para seus colaboradores. É preciso se comunicar de forma assertiva com eles para apontar o que pode ser melhorado e o que está sendo bem feito. Atenção para este ponto: elogiar é importante! Qualquer pessoa gosta de ter seu trabalho reconhecido e isso, inclusive, contribui para que ela esteja mais aberta a eventuais críticas.

É claro que há casos mais complexos em que o funcionário está com um desempenho muito insatisfatório, mas o líder precisa ter sensibilidade para encontrar a maneira certa de conversar.

O rendimento da equipe pode ser aperfeiçoado com um feedback assertivo realizado pelo gestor. Não apenas na execução de tarefas, mas no desenvolvimento de cada profissional.

 

b6

6. Ser pouco claro sobre metas e expectativas

O saudoso Chacrinha já dizia: “Quem não se comunica se trumbica”. E liderar uma equipe exige uma boa comunicação. É fundamental ser muito claro com seus subordinados. Todos os colaboradores devem estar a par das metas individuais e coletivas, inclusive para saber quais projetos requerem maior atenção. É papel do líder manter todos na mesma sintonia para que a empresa caminhe na direção correta.

 

b8

7. Interromper momentos de concentração dos colaboradores

É evidente que nenhum gestor em sã consciência vai querer interromper atividades importantes de seus funcionários. Porém, isso pode acontecer quando falta organização nas agendas (do gestor e de seus colaboradores). O líder deve entender que nem sempre um colaborador poderá atendê-lo prontamente, pois pode estar no meio de uma tarefa importante.

Solucionar esse problema passa diretamente por uma agenda organizada, inclusive com reuniões individuais pré-agendadas. Dessa forma, cada um pode se organizar e não precisa estar 100% do tempo disponível para conversas com seu gestor.

 

b7

8. Não compreender as necessidades dos colaboradores

Um bom gestor deve estar sempre atento àquilo que seu time necessita para performar melhor. Mas para ter certeza sobre isso, é necessário perguntar às pessoas. As necessidades da equipe podem ser diversas, desde um espaço físico maior, um software mais atualizado, um computador mais rápido etc. Esse é mais um exemplo de que a comunicação é essencial. O bom gestor está sempre em contato com seu time.

Liderar uma equipe definitivamente não é tarefa simples. O gestor precisa cultivar várias virtudes para manter todos os colaboradores motivados e apaixonados pelo trabalho. Uma liderança saudável e participativa eleva o desempenho de todos e contribui de forma decisiva para o crescimento da empresa. Naturalmente, evitar as oito atitudes descritas neste artigo também é uma grande ajuda.

 

O que você achou? Tem alguma outra atitude que o chefe deve evitar? Escreva aqui na área de comentários do blog!

6 Comentários

  1. Irany Martins disse:

    Excelentes tópicos, acrescentaria mais um:
    1. Não preparar-se constantemente. è um problema muito sério o gestor não estar constantemente se capacitando, isso faz com ele fique inseguro diante de seus colaboradores.

    • Neotriad 5.0 disse:

      Agradeecemos o seu comentário.
      É realmente uma ótima sugestão.
      A reciclagem e a busca continua por conhecimento é essencial para uma gestão de alta performance.

  2. Eder Freitas disse:

    Muito bom! Parabéns Christian.
    Complementaria que um gestor deve ter bem formado a definição de Delegação e “Delargação”.
    Vamos andando.
    Abraços!

  3. Shyrlene Teixeira Cavalcante disse:

    Bom dia !
    Excelentes tópicos , muito esclarecedores . Vou colocar em prática com a equipe da faculdade . Obrigada !

  4. […] também no salto de disposição e energia que os hábitos saudáveis propiciam. Sobretudo para o gestor de equipes, é fundamental incorporar certas atitudes em sua rotina, pois elas geram mais tempo para coordenar […]




Deixe seu comentário