performar,

abril 25, 2017

9 estratégias para performar bem sob pressão


O ambiente corporativo coloca os profissionais constantemente sob pressão, o que os obriga a tomar decisões importantes ou realizar tarefas em um espaço de tempo limitado. Lidar bem com esse tipo de situação é uma característica fundamental de pessoas bem-sucedidas. No caso do gestor de equipes, é ainda mais importante saber lidar com a pressão para que os colaboradores identifiquem o bom exemplo em seu chefe.

Existem algumas técnicas que ajudam o gestor de equipes a manter o foco e a calma em momentos como esses para garantir a qualidade do trabalho, independentemente do grau de pressão a que o profissional está sujeito.

A prática leva à perfeição

Um ensinamento que todos recebem desde muito cedo é que a prática leva à perfeição. Isso se aplica no trabalho e em qualquer outra esfera em que você queira atingir uma melhora na performance. Por mais que pareça óbvio, há muita gente que não coloca essa lição em prática. Todos querem sucesso, mas poucos batalham de fato para atingi-lo.

Quer passar bem por situações de pressão? Pratique ao máximo as tarefas rotineiras para ampliar seu domínio sobre elas. Quando surgir uma emergência, você terá mais condições de encontrar as soluções por conhecer em detalhes os processos envolvidos.

Encontre o mindset positivo

A partir do momento em que você se torna “craque” em determinada função ou atividade, está criada a condição pra triunfar nos momentos de pressão. Mas uma coisa é atingir a perfeição em tarefas da rotina, outra é desempenhar da mesma forma quando há pressão envolvida. Como diz o jargão popular, “treino é treino, jogo é jogo”. Há jogadores que arrebentam no treino, mas na partida decisiva se omitem ou erram mais do que poderiam. A questão é encontrar o mindset positivo.

Digamos que a prática dá ao profissional as ferramentas certas para executar com precisão, mas a cabeça tem de estar focada para encarar situações de pressão.

Aprenda a se perdoar

Elevar a performance a níveis muito altos cria uma armadilha. Ser exigente consigo mesmo é positivo e leva a uma evolução na carreira, mas o exagero pode levar à frustração. O entendimento de que todos têm dias ruins é a base para evitar esse sentimento de descontentamento com a própria performance. Claro que não devemos ser acomodados e encarar dias ruins com naturalidade, mas se cobrar demais dificulta a volta por cima.

Quando algo sair do planejado (acredite, isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde), procure entender o que deu errado para corrigir na vez seguinte. E o mais importante: entenda que ninguém é perfeito, nem mesmo alguém com muita prática em determinada função. O primeiro passo para a recuperação após um erro é se perdoar.

Procure se focar no todo

Esta dica é um complemento à anterior. Reduzir a pressão sobre si mesmo passa fundamentalmente por manter o foco no lugar certo. Em vez de focar demais na própria performance, procure enxergar sempre o todo, a chamada “big picture”. Isso fará você se cobrar menos. Quando o foco está no projeto e no longo prazo, o profissional consegue ver mais à frente e evita se desgastar com pequenos percalços que acontecem durante o caminho.

Aplique a técnica da visualização

Por incrível que pareça, a nossa imaginação pode desempenhar um papel importante na execução de tarefas sob pressão. Visualizar mentalmente o final exitoso de uma atividade ajuda a elevar a performance. Essa técnica é utilizada por esportistas e músicos, que imaginam o resultado que esperam de um movimento técnico que executarão, seja ele um arremesso de basquete ou uma canção. Há um estudo que explica esse fenômeno, clique aqui e confira.

Utilize a linguagem corporal a seu favor

Você já deve ter ouvido alguém dizer que “o corpo fala”. A linguagem corporal é um instrumento poderoso de que dispomos e muitas vezes deixamos de utilizar. Uma postura mais firme e ereta desperta maior segurança no interlocutor, mas o que muitos não sabem é que ela contribui também para a autoconfiança.

Há uma explicação biológica para isso: a postura de confiança – mesmo quando não estamos confiantes de fato – pode elevar os níveis de testosterona e cortisol no cérebro, o que potencializa sua atividade e tem impacto direto no sucesso de uma empreitada.

(Confira esta palestra do TED, que traz mais detalhes sobre a importância da linguagem corporal)

Pratique a meditação

Quando se está sob pressão, a habilidade de controlar pensamentos e emoções vale ouro. E uma das formas de conquistar esse autocontrole é a meditação, que traz uma série de benefícios para a saúde e ajuda a manter a calma em situações de tensão. Aqui vale também aquela primeira dica: a prática leva à perfeição. A melhor forma de se beneficiar da meditação é colocá-la em nossa rotina e não apenas fazer dela uma atividade esporádica.

(Leia também: Como o estresse no trabalho pode afetar minha produtividade?)

Use o medo a seu favor

O medo de falhar aparece em situações de pressão. É natural que isso aconteça e não há nada de errado, pois momentos assim deixam as pessoas apreensivas. A chave é aprender a canalizar esse medo e convertê-lo em coragem. O técnico do boxeador Mike Tyson passava a seguinte mensagem ao lutador: “Tanto o herói quanto o covarde sentem medo, mas o herói projeta seu medo sobre o adversário e o covarde desiste. O que diferencia duas figuras opostas é o que cada um faz com o medo que sente”.

Organização é tudo!

A última coisa que você deseja quando está pressionado é que sua própria desorganização comprometa o trabalho. Todas as dicas anteriores são valiosas, mas elas só terão 100% de efetividade em um ambiente organizado. Para o gestor de equipes, isso se torna ainda mais importante, pois é sua responsabilidade controlar as próprias atividades e também de seus colaboradores. A falta de organização torna cada situação de pressão um bicho de sete cabeças. Para evitar que isso aconteça, há ferramentas de apoio. Uma das mais eficazes é o software Neotriad. Conheça e faça um teste grátis!




Deixe seu comentário