líder ruim,líderes ruins,mal líder,

setembro 21, 2017

7 comportamentos que caracterizam líderes ruins


A missão de liderar uma equipe é desafiadora. Por isso, quem ambiciona fazer a gestão de um time precisa se capacitar continuamente. E isso não se resume à parte técnica. Talvez, o mais importante para um líder seja a sua habilidade em lidar com pessoas. Por trás de cada profissional, há um indivíduo com características próprias. Cabe ao gestor conhecer cada colaborador e saber se relacionar com todos eles. Para isso, alguns comportamentos devem ser eliminados, pois caracterizam líderes ruins.

Neste artigo, explicamos que deixar qualquer uma dessas atitudes aflorar pode levar à implosão de um grupo e colocar a empresa em uma situação delicada. Confira quais são os principais comportamentos que caracterizam líderes ruins:

 

1 Não assumir os próprios erros

Todos nós erramos em algum momento e devemos aprender com os erros para crescer profissionalmente. Um problema recorrente em gestores e líderes é não assumir as próprias falhas. Muitas vezes, essa dificuldade em admitir um erro é como um escudo para manter aquela aura de que o chefe é um “super-herói”.

Uma consequência dessa postura é minar o relacionamento com a equipe, que pode perder a confiança em seu líder por sentir que ele não tem senso de justiça quando comete erros. Bons líderes sabem assumir as próprias falhas e se desculpar quando necessário.

(Leia também: Conheça as características de pessoas mentalmente fortes)

 

5

2 Assumir todo o crédito pelo sucesso da empresa

O relacionamento com a equipe também é bastante prejudicado quando um gestor quer dirigir em si todos os holofotes quando as coisas vão bem. Por mais que o resultado positivo seja consequência de um trabalho coletivo, chefes ruins vão bater no peito para dizer que são excelentes e que o êxito só foi possível por conta da sua liderança.

Ao mesmo tempo, quando a empresa vai mal, esse tipo de líder aponta o dedo para os colaboradores como uma forma de se eximir da culpa por algo que não deu certo. Essa é uma postura condenável para qualquer chefe por falhar justamente no papel de líder, que é o de funcionar como anteparo e não deixar que tudo recaia sobre os ombros da equipe.

 

3 Achar que sabe tudo

Ninguém gosta do chamado sabe-tudo. Isso vale não apenas para o ambiente profissional. Em geral, pessoas assim não lidam bem com o diálogo e querem sempre impor sua opinião na marra. Líderes que se consideram sabichões fazem mal à empresa por inibirem o crescimento de colaboradores que poderiam trazer ideias inovadoras. Mais do que isso, essa postura é uma autossabotagem, pois a dificuldade em ouvir os demais e a confiança excessiva em si mesmo impedem essas pessoas de evoluir.

(Leia também: 5 estratégias para sua equipe diminuir interrupções)

 

1

4 Não enxergar o nepotismo como problema

O favorecimento a parentes e amigos pode existir em qualquer esfera, embora seja uma prática que, claramente, já deveria ter ficado para trás. Quando um empreendedor oferece uma vaga a alguém da sua família, por exemplo, ele precisa estar consciente do conflito de interesses envolvido na situação. Claro que nada impede o familiar de ser competente e estar apto a exercer aquela função. De fato, ele precisa até provar mais do que um funcionário comum, pois inevitavelmente seus colegas o verão de uma forma diferente.

Os piores casos de nepotismo são aqueles em que membros da família do dono são colocados em posições-chave da empresa, o que pode ter resultados devastadores para os resultados.

 

5 Fazer promessas e não cumprir

Quando um líder espera resultados de destaque em curto prazo, uma estratégia é oferecer recompensas aos colaboradores. O benefício pode ser um bônus de final de ano, um aumento salarial ou alguns dias de folga. É legítimo esse expediente, desde que o chefe cumpra a sua palavra, o que nem sempre acontece. O gestor pode simplesmente “se esquecer” da promessa de aumento salarial ou dar uma desculpa de que isso não será possível naquele momento.

Se o líder falha em cumprir o que prometeu, acontece uma quebra de confiança de difícil reversão. Os colaboradores, se permanecerem na empresa, dificilmente aceitarão trabalhar além do horário em outras oportunidades e tampouco vão se desdobrar para bater metas agressivas.

 

3

6 Sacrificar a empresa em nome do lucro pessoal

Em tempos de crise econômica, muitas empresas se veem no vermelho, o que impacta diretamente o bolso dos donos e acionistas. Uma atitude negativa, em casos assim, é tomar decisões que têm a única finalidade de reduzir as perdas pessoais dos proprietários, ainda que isso represente demissões em massa. É evidente que há situações em que uma empresa se vê em um beco sem saída e precisa fazer cortes, mas isso não pode se basear apenas no que donos e acionistas deixarão de lucrar.

O contraponto é dar um voto de confiança à equipe e buscar a recuperação mesmo em cenários de dificuldade. Nesses momentos, vale lembrar quanto cada colaborador já fez pela empresa e dar a eles a chance de mostrar que podem ser decisivos para reerguer a companhia diante da situação adversa.

(Leia também: Conheça os 5 piores tipos de gestores de equipes)

 

7 Julgar mulheres por seus atributos físicos

A evolução da sociedade é visível, mas o machismo ainda se faz presente. Infelizmente, no mundo profissional, isso segue como uma prática comum, por mais anacrônica e abominável que seja. Líderes do sexo masculino que ainda levam em consideração a beleza de uma mulher ao contratá-la precisam rever seus conceitos urgentemente. Além de esbarrar no assédio, esse tipo de profissional está muito atrasado em seus conceitos. O mundo corporativo demonstra progresso com a ascensão de mulheres a cargos de liderança, mas a realidade do machismo ainda está presente no dia a dia de muitas empresas.

 

 

Liderar é uma arte. Dominar essa arte passa por uma preparação técnica e psicológica para lidar melhor com as pessoas e se tornar um grande gestor. Evitar conflitos e manter os colaboradores motivados é o primeiro passo. O momento seguinte é o de mensurar os resultados e avaliar a produtividade do time. Aprenda a aumentar a produtividade da equipe com o nosso e-book gratuito. Faça o download agora mesmo clicando aqui.

2 Comentários

  1. Walter Sergio Stavitzki disse:

    Gostei muito dos tópicos sobre Liderança. As palavras podem convencer mas os exemplos de um bom Líder arrastam!
    Grato!
    Parabéns!




Deixe seu comentário