colaborador,empresa,gestor de equipes,liderança,organização,performance,produtividade,resultados,trabalho em equipe,

18 de outubro de 2018

Como liderar uma equipe: 7 atitudes que prejudicam o líder


Muitos gestores têm dúvidas sobre como liderar uma equipe com eficiência. É preciso encontrar o ponto de equilíbrio e evitar algumas práticas que comprometem as relações e, por consequência, o desempenho do time.

Há sete atitudes do líder que podem causar instabilidade em uma equipe. No post de hoje, contamos quais são elas e explicamos por que profissionais em cargos de chefia devem evitá-las. Se você não sabe ao certo como liderar uma equipe, um bom começo é fugir dessas atitudes negativas.

1. Fechar os olhos para profissionais sem rendimento

Liderar é também tomar algumas medidas duras quando necessário. Se um colaborador passa a render muito abaixo dos demais, a tendência é que isso prejudique os resultados da empresa.

Cabe ao comandante chamar essa pessoa para uma conversa franca para que, juntos, reflitam sobre a situação. É saudável dar uma segunda e até uma terceira chance, mas isso deve ter um limite. Se o profissional não der uma resposta positiva, a substituição se torna a alternativa mais racional.

Líderes que fazem vista grossa para casos desse tipo correm o risco de perder a ascendência sobre o time. É possível que outros colaboradores se deixem “contaminar” pelo mau desempenho do colega por perceberem que não existe cobrança e que o chefe sempre opta por passar a mão na cabeça. Busque o equilíbrio para ser justo sem perder o controle sobre a equipe.

(Leia também: Por que a inteligência emocional é importante na gestão de equipes)

2. Compor a equipe de profissionais com o seu perfil

Há um tipo de líder que busca réplicas de si mesmo para formar a sua equipe. A ideia por trás dessa atitude é a tranquilidade de ter colaboradores que pensam como ele, o que, supostamente, levaria a uma maior harmonia.

No entanto, a prática se mostra bem diferente. Pessoas que pensam muito parecido acabam na zona de conforto e levam a empresa à estagnação. Mais do que isso, os membros da equipe repetem erros do líder, pois são muito parecidos com ele.

Lembre-se que todas as pessoas têm virtudes e fraquezas. O comandante deve ter autoconhecimento para compreender quais são seus pontos fortes e pontos fracos. Essa consciência lhe ajudará a montar uma equipe heterogênea, com pessoas que se complementam.

3. Manter-se exageradamente atento a todos os processos

Bons líderes sabem delegar atividades importantes para que os resultados se multipliquem e não dependam sempre da sua intervenção. Quando há uma falha nesse aspecto, a empresa pode entrar em marcha lenta porque os gestores precisam validar todos os processos com seu chefe.

Líderes que não delegam de forma adequada comprometem as entregas. Isso acontece porque eles ficam mais preocupados em preparar apresentações para o dono da empresa do que em produzir resultados práticos. A consequência? Uma sensível queda na produtividade e provável desmotivação dos gestores.

Delegar é fundamental para que a sua empresa cresça e seus colaboradores rendam mais individual e coletivamente.

4. Reter informações valiosas

Destacar-se em relação à concorrência é um desafio para qualquer empresa. A busca pelo chamado pulo do gato costuma ser uma constante entre profissionais que lideram departamentos e negócios.

Essa oportunidade de ajudar a empresa a dar um grande salto pode fazer com que o líder retenha informações valiosas. Na maior parte das vezes, compartilhá-las com colaboradores de confiança pode ser inteligente. É possível que alguns deles contribuam com novos insights que vão fortalecer os planos e aumentar as chances de sucesso.

Líderes que represam informações ou ideias perdem oportunidades. Mais do que isso, colaboradores que se viam em um momento de crescimento dentro da empresa podem enxergar a opção de forma negativa. Naturalmente, eles sentem não ter a confiança do chefe para ajudar em grandes decisões da empresa.

5. Hesitar quando chamado a tomar grandes decisões

Da mesma forma que é preciso delegar para se tornar um bom líder, há momentos em que a voz de comando tem de aparecer. Quem ocupa o posto mais alto de uma empresa é responsável por dar a palavra final em grandes decisões.

Aqueles que hesitam colocam em risco o sucesso da empresa. Indecisões podem paralisar um negócio, pois os colaboradores ficam de mãos atadas sem saber qual será o próximo passo.

Há um ponto a se destacar aqui. Hesitar é ruim, mas se afobar nos momentos de decisão é ainda mais perigoso. Mais uma vez, deve prevalecer o equilíbrio entre a firmeza para decidir e a temperança para avaliar se o movimento será acertado.

6. Afastar-se do seu time

As pessoas se sentem bem quando percebem que seu líder está no mesmo barco que elas. Muitas vezes, isso deve ser demonstrado de forma prática, com a sua presença física no ambiente.

Líderes que passam todo o tempo trancados em sua sala ou em reuniões externas se distanciam das pessoas que, no dia a dia, fazem a empresa caminhar. É fundamental estar por perto, tanto para ajudar em algo quanto para encorajar os colaboradores e demonstrar empatia.

7. Desbalancear o grau de exigência sobre a equipe

Na última atitude que compromete qualquer liderança aparece, novamente, a falta de equilíbrio como elemento central. O comandante de um time precisa ser exigente para elevar a qualidade das entregas e potencializar os resultados. Porém, quando passa do ponto, o líder pode ser encarado como uma autoridade arbitrária que nunca está satisfeita com o desempenho dos colaboradores.

A grande tarefa do líder, nesse momento, é encontrar o limiar exato de exigência. Afrouxar demais fará o time perder fôlego e levará a empresa à estagnação. Forçar a barra vai aborrecer os colaboradores e criar uma espiral de insatisfação, que pode culminar com a saída de bons profissionais.

Como liderar uma equipe com eficiência?

Um grande líder é a soma de diversas qualidades. O comando impõe grande responsabilidade pela entrega de resultados e pelo bom ambiente para profissionais desempenharem suas funções.

Saber como liderar uma equipe é mais do que uma fórmula mágica. A cada dia, você vai sentindo de que forma deve se relacionar com cada pessoa para valorizar seus pontos fortes. Lembre-se de evitar as atitudes negativas que listamos acima, pois elas podem comprometer qualquer negócio. Uma última dica: para liderar com maestria, adote um software de gestão de equipes. Faça um teste grátis por duas semanas no Neotriad!




Deixe seu comentário