colaborador,empresa,estratégia,Gestão de equipes,liderança,produtividade,trabalho em equipe,

14 de março de 2019

Empatia no trabalho contribui para a gestão de equipes


Provavelmente, você já ouviu falar sobre empatia. De forma bem resumida, o conceito representa a capacidade de compreender emoções de outra pessoa, de se colocar no lugar dela. A empatia no trabalho tem grande valor, pois contribui para um ambiente mais harmonioso e de cooperação.

Gestores de equipes têm muito a ganhar se trabalharem para cultivar a empatia no trabalho. Se cada colaborador for capaz de compreender limitações e sentimentos dos colegas, as chances de desentendimentos caem significativamente e a produtividade tende a aumentar.

Nesse post, descrevemos algumas das principais características de pessoas empáticas. Vale a pena anotá-las para ser um bom exemplo de empatia no trabalho e motivar toda a equipe a se desenvolver nesse sentido – todos têm a ganhar.

Gestor e colaborador têm a ganhar com mais empatia no trabalho

Por que a empatia no trabalho vale ouro?

Antes de entrarmos propriamente nos hábitos das pessoas empáticas, é importante ressaltar como essa virtude é valiosa no ambiente corporativo. Algumas características negativas do mundo empresarial podem ser atenuadas quando a empatia impera.

  • Pressão por resultados: bater metas é desafiador e pode levar algumas pessoas a níveis elevados de estresse. Ter alguém do lado para desabafar e trocar ideias sobre a vida e o trabalho ajuda bastante na manutenção de um bom clima.
  • Frustrações: nem sempre conseguimos ter êxito em determinados projetos, mas isso não pode ser motivo para um baque total. Nos momentos de frustração, um ambiente de empatia vai ajudar a equipe a se recuperar mais rapidamente.
  • Turnover: sobretudo entre os mais jovens, é comum a alta rotatividade. Para evitar o turnover em sua equipe e reter os principais talentos, um dos segredos é cultivar um clima leve e de companheirismo. Coloque-se no lugar dos colaboradores e pense se eles se sentem motivados em ir trabalhar todos os dias, ou seja, se o ambiente é agradável e acolhedor.

Veja a seguir quais são as cinco principais características de pessoas com alto grau de empatia.

1. Demonstram atenção plena e genuína

Preste atenção genuína quando alguém está falando com você

É inegável que vivemos em um mundo de múltiplos estímulos sensoriais. A cada segundo, uma nova notificação pode piscar na tela e desviar a nossa atenção.

Uma pessoa empática tem a habilidade de voltar o foco de forma plena para seu interlocutor. Quando alguém lhe dirige a palavra ou compartilha algum problema, essa pessoa demonstra já em sua postura corporal que está com a sua atenção totalmente voltada àquele momento.

Essa postura genuinamente presente e atenta passa segurança à outra pessoa, que se sente importante e reconfortada pelo gesto. Em um mundo tão distraído, em que todos passam mais tempo olhando para uma tela de poucas polegadas, isso tem um peso ainda maior.

2. Ouvem a outra pessoa de forma ativa

Encoraje seus colegas e colaboradores a falar sobre o que eles pensam

Prestar atenção ao que a outra pessoa está falando é muito importante, mas não basta. O silêncio absoluto por parte do ouvinte pode ser um pouco desagradável depois de alguns minutos, ainda mais quando se trata de um assunto delicado.

Quem tem bastante empatia utiliza recursos verbais e não verbais para interagir com a outra pessoa e manter a conversa firme. Isso pode ser feito, fundamentalmente, de duas formas:

  • Afirmativa: com um sorriso ou com um pequeno balanço da cabeça, você valida a ideia da outra pessoa e demonstra concordar com ela. Isso também pode ser feito com palavras, tais como “compreendo a sua situação” e “é isso mesmo”.
  • Encorajadora: ouvir de forma ativa passa também por encorajar a pessoa a seguir o seu relato. “O que aconteceu depois disso?” e “Mas como foi exatamente?” são exemplos de perguntas que levantam a bola para que a outra pessoa continue se abrindo.

3. Pensam muito bem antes de falar

As interações afirmativas e encorajadoras não são um recurso constante de pessoas empáticas. Outro hábito desse grupo é saber muito bem o momento de intervir e se colocar.

Muitas vezes, podemos ter o ímpeto de interromper alguém para concluir o seu raciocínio ou discordar de algum ponto. Isso pode gerar no interlocutor uma insegurança que o fará se retrair na conversa.

Ter empatia é pensar várias vezes antes de falar. Somente quando a outra pessoa concluir a sua ideia, será o momento de fazer um comentário para demonstrar compreensão ou para incentivá-la a contar mais.

4. Reconhecem o valor das perguntas

Pergunte mais, interrompa menos

Talvez você suponha que pessoas empáticas oferecem a sua opinião e dão conselhos após ouvir seu interlocutor. No entanto, ter empatia não passa diretamente por aconselhar outros indivíduos.

Em vez de afirmar algo como se fosse uma recomendação à outra pessoa, os empáticos optam por fazer mais perguntas. “Pode me contar mais a respeito?”, “O que você quer dizer?”, “Como você acha que isso pode ser solucionado?”, “Como você se sente em relação a isso?” são alguns exemplos de interações de pessoas empáticas.

Naturalmente, em certos momentos elas também compartilham a sua opinião sobre o que ouviram, mas somente quando incentivadas pela outra pessoa a fazerem isso.

5. Buscam estabelecer conexões

Estabeleça conexões com seus colegas

Pessoas empáticas desenvolvem de forma contínua a capacidade de tomar para si uma outra perspectiva, ou seja, se colocam no lugar do outro. Essa é, provavelmente, a grande característica que ajuda a definir o conceito de empatia, pois permite imaginar a dor do outro e estar presente de corpo e alma para ajudar a solucionar a questão.

Em outras palavras, os empáticos procuram estabelecer conexões, por mais difícil que isso seja em alguns casos. Há momentos em que é necessário lidar com pessoas difíceis e compreender o seu ponto de vista. Nesse caso, o empático supera possíveis rusgas prévias para entender de maneira real o problema em questão.

Transforme a sua gestão de equipes!

Cultivar a empatia no trabalho é uma das formas mais inteligentes de aprimorar a gestão de equipes. Um ambiente mais harmonioso tende a elevar a produtividade e proporcionar melhores resultados. Porém, o líder deve buscar outros caminhos para aperfeiçoar a gestão de equipes. Como fazer isso? Temos uma excelente sugestão para você, o Neotriad! Trata-se de uma ferramenta validada por centenas de empresas e decisiva para uma melhor administração de todas as atividades da empresa. Quer conhecer os seus benefícios na prática? Então clique aqui e faça o trial gratuito!




Deixe seu comentário