gestão de pessoas,

28 de julho de 2016

Gestão de Pessoas: o que é e como fazer?


O gerente de uma empresa de assistência técnica de equipamentos de informática, que vem apresentando crescimento constante nos últimos anos, precisou aumentar o quadro de colaboradores em 30%. Com uma equipe maior, ele se deparou com algumas reclamações de clientes sobre a qualidade do atendimento e até mesmo sentiu um clima diferente no relacionamento interpessoal de seus profissionais.

Ao chegar nesse ponto, já passou da hora do gerente aprimorar suas táticas de gestão de pessoas para que esses tipos de problemas não reduzam a qualidade do seu serviço e gerem complicações maiores. Mas o que fazer para impedir tal situação? É sobre esse tema que vamos abordar neste post. Confira!

O que é gestão de pessoas?

A gestão de pessoas é um conjunto de boas práticas que vão desde a escolha adequada de um profissional, passando pelo processo de adaptação, motivação e avaliação de seu desempenho na equipe, até a tomada de decisão pelo seu remanejamento ou demissão. Portanto, é responsabilidade do gestor selecionar, direcionar, motivar e avaliar o capital humano da empresa.

E, para que isso seja feito da melhor forma para gerar bons resultados como o aumento da produtividade, há uma série de técnicas e estratégias que motivam os colaboradores e os direcionam para isso. Abaixo, você confere estratégicas mais eficazes.

Como gerir pessoas?

Antes de mais nada, vamos reforçar que estamos falando da gestão de pessoas. Ou seja, não são máquinas. Por isso, ao desenvolver as estratégias a seguir, você precisa ter sempre em mente que vai lidar com seres humanos.

Seja um exemplo para sua equipe

O segredo de uma gestão de pessoas de sucesso é a prática da liderança. Esqueça que você é um chefe! Essa ideia de gestão do século passado tratava os colaboradores apenas como funcionários, que estavam ali para fazer o que eram mandados. Um líder não manda, ele orienta e solicita ajuda de seus liderados. Em outras palavras, ele é um mentor do desenvolvimento de seus profissionais.

Portanto, a estratégia de liderança refere-se a um modelo mais humanizado de gerir as pessoas e pelo qual os profissionais desenvolvem uma empatia maior pelo seu superior. Assim, ficam predispostos a se esforçarem cada vez mais para superar os desafios e contribuir com a gestão do seu líder.

Dê feedbacks aos profissionais

Um bom líder, entendendo que seus liderados são seres humanos, sabe que precisa periodicamente orientar sua equipe para que ela corrija erros e direcione os esforços ao que é realmente necessário. Por isso, os feedbacks, tanto individuais como em grupo, são fundamentais. É por meio deles que você orientará seus colaboradores para a estratégia definida pela empresa.

E, ao precisar pontuar sobre alguma falha do trabalhador, não o faça criticando ou na frente de terceiros! Em vez disso, chame o profissional para uma reunião — de preferência descontraída — e indique como ele pode desempenhar um trabalho melhor, sempre o motivando a fazer isso em benefício próprio, e não apenas para a empresa.

Treine seus colaboradores

Da mesma forma que as máquinas precisam de upgrades de seus softwares e equipamentos para atingirem empenho melhor, seus colaboradores precisam receber treinamentos para permanecerem aptos a atender às necessidades de sua empresa. Portanto, não hesite em investir no treinamento de competências técnicas e pessoais de sua equipe. Além de bem preparados para atenderem seus clientes, eles se sentirão valorizados e motivados a melhorar cada vez mais seus resultados.

E, mesmo que a realidade econômica de sua empresa não permita o treinamento de todos, não deixe de investir nos treinamentos, como sobre a otimização do tempo e de recursos. Para driblar o aperto financeiro, você pode selecionar um número menor de colaboradores que receberá os treinamentos e ficará responsável por repassar os conhecimentos adquiridos para o restante da empresa.

Implante sistemas de gestão

Dependendo do número de profissionais que sua empresa tem, nem sempre será fácil fazer a gestão contando apenas com a memória. Até porque são muitas informações para guardar sobre cada um dos colaboradores. Para auxiliá-lo nessa tarefa, invista em sistemas de gestão de pessoas, como o Neotriad 5.0. O software consegue fazer uma avaliação de desempenho, contabilização da produtividade dos profissionais. Além de, registrar um breve histórico da participação do colaborador na evolução dos negócios.

Com isso, você terá uma espécie de dossiê do profissional, com relatórios informando o perfil dele e a participação em projetos. Todas essas informações facilitarão a sua avaliação individual e por equipe, identificando mais facilmente os grupos que precisam de mais atenção e suporte.

Delegue responsabilidades

Se você já assistiu ao filme “O Diabo Veste Prada”, certamente sabe o que é ser chefe. A personagem Miranda Priestly (Meryl Streep) é uma autêntica chefe nos moldes do século passado. Demonstra desprezo por seus subalternos e não delega responsabilidades, apenas manda. Um líder que conhece sua equipe e valoriza os profissionais, tem confiança para delegar tarefas aos seus liderados, possibilitando a eles autonomia para solucionarem aquela demanda da melhor forma possível.

Mas, cuidado: o verdadeiro líder não transfere responsabilidades. Ao deletar as tarefas, ele mantém um controle das atribuições de cada um e, periodicamente, faz o acompanhamento do desenvolvimento de cada uma delas com seus respectivos responsáveis. E, quando preciso, ele presta suporte para que a atividade seja realizada da melhor forma, trazendo mais benefícios para toda a equipe.

Reconheça e premie os melhores

Uma excelente forma de valorizar o trabalho dos profissionais é reconhecendo verbalmente os pontos positivos e premiando os melhores colaboradores. E, caso você esteja pensando que não tem verba suficiente para gratificar seus liderados, saiba que nem sempre é preciso bonificar de forma monetária. Muitas vezes, o simples fato de tecer um elogio ou oferecer pequenos mimos, como vouchers para cinema ou dias extras de folga/férias, já deixam o trabalhador contente e mais motivado.

Contudo, para ter um programa de incentivos mais eficiente, procure idealizá-lo a médio e longo prazo. E, nesse caso, ofereça prêmios mais interessantes, como pacotes de viagens ou hospedagem em resorts próximos de sua cidade. Será um sucesso!

Como você pode perceber, para uma gestão de pessoas, é preciso mesclar estratégias de incentivo e técnicas de relacionamento interpessoal. Se bem aplicadas, você cultivará parcerias que extrapolarão as relações empregador-funcionário. E nada melhor para vencer os desafios do mercado competitivo que parcerias com profissionais que ajudarão a sua empresa a maximizar os lucros e aumentar a produtividade.

Concorda? Conte pra gente, aqui pelos comentários, e compartilhe as boas práticas que sua empresa já adota!

5 Comentários

  1. Gabriel Adriano disse:

    Concordo integralmente com o artigo,mas preciso saber como aplicar estás estratégias para um grupo tão grande como as forças armadas?

  2. carmen disse:

    Como aplicar essa metodologia em uma empresa grande com poucos funcionarios?

    • Carmen, agradecemos seu comentário!

      Tanto para equipes pequenas, quanto para grandes: “para que isso seja feito da melhor forma para gerar bons resultados como o aumento da produtividade, há uma série de técnicas e estratégias que motivam os colaboradores e os direcionam para isso”! Neste artigo você encontra algumas estratégias que se aplicam para ambos os tipos de equipes!

  3. Sergio Albuquerque disse:

    Prezados(as),
    Me chamou atenção a pergunta sobre como aplicar a gestão em uma grande equipe de forças armadas…

    Eu trabalharia a gestão de pessoas com base no que eles tem de diferencial.
    Ou seja dar ênfase ao sentimento de patriotismo humanitário.
    Desenvolveria projetos voltados a valorização profissional, buscando a satisfação pessoal, buscando aflorar sempre o humanismo,a seriedade,a disciplina, os exemplos de Bons costumes e integridade de caráter.
    Eles tem muito orgulho de sua hombridade e de serem humanitários.




Deixe seu comentário