música,música no trabalho,ouvir música,

29 de Março de 2018

Ouvir música afeta a produtividade? Saiba os prós e contras


Você costuma ouvir música enquanto trabalha? Embora bastante comum, esse hábito gera debates mundo afora. Muitos entendem que a música compromete a concentração e derruba a produtividade. Por outro lado, outras tantas pessoas entendem que suas bandas favoritas as fazem render mais no trabalho. Afinal de contas, ouvir música afeta a produtividade?

No artigo de hoje, vamos aprofundar esse tema que já deixou muitos gestores e colaboradores em polos opostos. Mais do que entender se ouvir música afeta a produtividade, é importante sabermos se o impacto é positivo ou negativo. Conheça os principais prós e contras.

 

Como a música afeta a produtividade: prós

Música é remédio para locais barulhentos

Algumas empresas têm ambientes especialmente barulhentos, seja pelo grande número de colaboradores, seja pelo próprio segmento de atuação. Muitas pessoas se incomodam com os ruídos excessivos e têm sua concentração prejudicada por eles. O papel da música nesse tipo de ambiente é criar um isolamento acústico.

A tendência é que a música tenha um efeito benéfico sobre a produtividade do ouvinte. Ele vai deixar de escutar o barulho que o incomodava e voltará sua atenção para a tarefa a ser executada. Portanto, gestores de equipes que atuam em ambientes barulhentos devem considerar o incentivo ao uso de fones para ouvir música. A proibição em casos assim pode prejudicar a produtividade de colaboradores mais suscetíveis a distrações.

(Leia também: Você sabia que nossos antepassados se comunicam por meio da música há mais de 40 mil anos?! Clique aqui para saber mais a respeito).

 

Boa companheira para trabalhos repetitivos

A rotina corporativa muitas vezes envolve tarefas que não são exatamente prazerosas. Não por acaso, os colaboradores costumam torcer o nariz para esse tipo de atividade repetitiva. Ouvir música é uma das formas de tornar essas tarefas mais agradáveis.

Se você der play no seu artista favorito, o que era apenas uma obrigação ganha outros contornos. Esse mindset positivo proporcionado pela música pode impactar a produtividade e acelerar a conclusão da tarefa repetitiva. Portanto, gestores de equipes também têm a ganhar se reconhecerem que a música não é essa vilã absoluta que muitos querem pintar.

No entanto, cabe uma ponderação a respeito desse pró da música no trabalho. Tarefas repetitivas por vezes envolvem detalhes como dados estatísticos ou a revisão de um material. Em casos assim, a música pode até agilizar e tornar a atividade mais prazerosa, mas há a possibilidade de comprometer seu resultado. É muito mais fácil errar um cálculo se nosso cérebro está mais interessado em acompanhar a letra de um hit.

(Leia também: Automatização de processos: como garantir mais produtividade?)

Seu humor pode melhorar

Sabe aqueles dias em que nos sentimos saturados da rotina e tudo parece mais estressante? É natural que você se sinta assim em alguns momentos, mas não é recomendável externar essa insatisfação no ambiente corporativo.

Quando a rotina estiver muito sufocante, a música pode ser um ótimo remédio. Ouvir um som que lhe agrada vai desviar o foco do aborrecimento pessoal e facilitar o trabalho. Procure se certificar de que a música não comprometerá sua produtividade nesse processo. O foco deve ser melhorar o humor para dar uma virada no seu mindset.

 

Combustível para a criatividade

Certas atividades requerem muito mais do que plena atenção. Em diversos segmentos, há situações em que os colaboradores precisam ser criativos para encontrar soluções. O que muitos não sabem é que a música pode ser decisiva para conseguir tirar coelhos da cartola.

Ouvir uma boa música em volume moderado pode beneficiar o processo de criação e despertar novos insights. Mas atenção: extrapolar no volume, por sua vez, pode gerar o efeito oposto e turvar as ideias.

(Leia também: Como manter a produtividade sem perder a criatividade?)

 

Como a música afeta a produtividade: contras

Quem canta sua produtividade espanta

Curtir uma boa música é sempre bom, não é mesmo? E quando toca aquela canção que conhecemos a letra de trás para frente? Pois é justamente essa música que pode ser prejudicial à produtividade.

Acompanhar a letra de uma música – ainda que saibamos de cor – faz o cérebro voltar suas atenções para isso. Naturalmente, a pessoa que canta no trabalho tende a perder o foco da tarefa que está executando naquele momento.

Se você apenas escuta a letra e não canta, sua produtividade pode ficar menos comprometida. Porém, em muitos casos acompanhamos a música atentamente mesmo que não cantemos simultaneamente. Pode ser imperceptível, mas seu cérebro passa a multitarefar em situações desse tipo.

Uma boa solução é apostar em músicas instrumentais. Um bom jazz ou uma música clássica é uma boa receita para uma rotina mais produtiva e agradável.

(Assista: Como aumentar seu foco no trabalho)

 

Música pode comprometer o processo de aprendizagem

Outro ponto que pode ser considerado negativo em ouvir música durante o trabalho é comprometer o processo de aprendizagem. Há situações em que o colaborador precisa reter certas informações para utilizar posteriormente.

A música funciona como uma distração e dificulta a retenção de novas informações. Em geral, as pessoas têm mais limitações para reproduzir os conteúdos aprendidos enquanto ouviam música. A razão para isso é a demanda de atenção que a música impõe ao ouvinte. Isso é razoavelmente mais sutil quando a canção é instrumental, conforme apontado anteriormente.

Conheça a si mesmo

Existem alguns prós e contras em ouvir música durante o trabalho. O impacto sobre a produtividade nem sempre é positivo, mas há caminhos para unir o útil ao agradável. A dica mais valiosa a respeito desse tema é buscar o autoconhecimento para compreender o que funciona melhor para você. Mas entenda que não basta saber qual música lhe agrada mais ou menos. O foco está em como seu rendimento é afetado enquanto você está ouvindo alguma canção.

Fazer esse exercício é importante para todos os colaboradores, que terão mais condições de argumentar quando questionados sobre ouvir música durante o expediente. Já os gestores também devem fazer o teste para avaliar o impacto desse hábito em sua produtividade. No entanto, eles têm de ter em mente que decisões arbitrárias a respeito da música no trabalho podem gerar resistência na equipe.

 

E você, acha que a música te ajuda ou atrapalha? Deixe nos comentários!




Deixe seu comentário