planejamento de sucesso,

fevereiro 21, 2017

Planejamentos de sucesso: conheça 4 casos inspiradores


Quem nunca enfrentou uma crise? Não tem jeito: dos países mais ricos ao mais pobres, de celebridades a pessoas comuns, de grandes empresas a pequenas; todos em algum momento já passaram por dificuldades.

Ainda assim, são poucas as empresas que conseguem lidar bem com a crise — e o que todas elas têm em comum são os planejamentos de sucesso.

Por isso, neste artigo vamos analisar 4 exemplos e tirar lições que nos ajudarão a planejar reformulações de forma efetiva, minimizando ao máximo os riscos e aumentando de forma considerável a taxa de sucesso. Está curioso? Então continue a leitura e confira!

 

3

 1. Grendene

A Grendene também tem um grande case para apresentar com a marca Ipanema. Isso porque, no ano de 2007, seus executivos avaliaram, pesquisaram e projetaram o produto certo, que permitiria à companhia ter uma marca global. Grosso modo, a intenção era repetir o que as Havaianas fizeram.

Parte do seu planejamento estratégico consistia em associar o produto à imagem de Gisele Bündchen e à temática indígena, centralizando os esforços de marketing na sandália Ipanema com desenhos simples e preço competitivo.

Para isso, a empresa utilizou uma boa avaliação do produto em um certo mercado, para promover o mesmo produto em outro.

4

2. Gol Linhas Aéreas

A Gol Linhas Aéreas iniciou suas atividades em janeiro de 2001, com um patrimônio de vinte milhões. Já em 2006, a empresa foi avaliada em 12 bilhões, e cresceu 17 vezes em faturamento.

Um ano depois, adquiriu a Varig — ex-empresa líder — abrindo caminho para uma tentativa de hegemonia do mercado de aviação brasileira. Resumindo: em seis anos, e sem experiência no ramo da aviação, iniciou com uma participação de 5% e conquistou 37% do mercado.

Mas, para chegar nesses resultados, a empresa analisou suas forças e fraquezas, criou uma cultura organizacional forte e compreendeu que tinha muitas qualidades para concorrer no mercado — mas que também tinha diversas falhas ou limitações.

E, para isso, foi essencial fazer uma análise de mercado. Dessa forma, conseguiu ver que o caminho não era usar os mesmos métodos que os concorrentes estavam usando, apesar de estarem em destaque no mercado.

 

Ao contrário: ela entrou no espaço que os concorrentes haviam deixado vazio, criou estratégias para um público de nicho e conseguiu se tornar referência em um mercado desprezado pelas outras companhias.

A companhia mudou a forma de comercialização das passagens, realizando as operações pela internet, eliminando intermediários, o que reduziu seus custos operacionais.

Além disso, implantou um sistema de viagens sem o luxo que as demais concorrentes tinham, diminuindo a qualidade do atendimento de bordo.

Também focou em promoções noturnas, com baixo custo das passagens, o que fez com que os aviões que, antes, ficavam no pátio, passassem a fazer viagens noturnas sempre lotadas, o que significou um aumento de faturamento.

Foi a prática dessas estratégias que fez a GOL conquistar pessoas que sequer sonhavam em andar de avião, bem como empresas que buscavam economia nas suas viagens de negócios.

Assim, a empresa obteve um custo operacional 60% menor que o dos seus concorrentes — além de viabilizar viagens mais baratas que de ônibus para alguns destinos.

 

1

3. Toyota

A Toyota enfrentou a sua maior crise logo após a segunda guerra mundial, chegando até a ficar à beira da falência. Até que, por iniciativa do presidente, a empresa começou a reinventar o seu processo produtivo.

O planejamento foi de longo prazo, e incluía ações que objetivavam o trabalho produtivo através da eliminação do desperdício, estoque mínimo, fluxos contínuos e estoque sob demanda.

O conceito ficou conhecido como Sistema Toyota de Produção, e fez com que a empresa conseguisse apresentar para o mercado produtos de altíssima qualidade, entregas rápidas e com o menor preço do mercado.

Atualmente, todas as montadoras utilizam esse modelo de produção. E, como resultado desse planejamento, a Toyota é até hoje uma das maiores e mais respeitadas montadoras do mundo.

Aliás, sua equipe de pesquisa, desenvolvimento e inovação já trabalha projetos de veículos para os anos de 2030.

 

2

 4. Dudalina

Dudalina é hoje a maior camisaria da América Latina, mas nem sempre foi assim. Para atingir esse sucesso, a empresa teve que investir e se tornar em uma gestora de marcas.

Seu planejamento estipulava meta de alto investimento e um crescimento agressivo no número de lojas. Além disso, para conseguir atingir o desempenho esperado — que era um crescimento de 20% ao ano — a empresa trabalhou muito o marketing, atuando em diversas mídias.

Atualmente, já é muito fácil ver a marca nas principais redes de TV. E, como complemento, a exposição dos produtos foi aperfeiçoada, e as embalagens, totalmente diversificadas.

Como vimos, em um mercado cada vez mais competitivo, um planejamento de sucesso é fundamental para o crescimento e manutenção das empresas. Para tanto, o processo deve ser realizado pensando no longo prazo, e é preciso ter disciplina para executar as ações e envolver a equipe.

Ainda assim, pode ficar certo que essa mudança de cultura resulta em grandes resultados e em empresas competitivas e duradouras!

Então, é isso que você deseja para a sua empresa? Tem mais exemplos de planejamentos de sucesso que gostaria de incluir? Deixe seu comentário e participe da discussão!




Deixe seu comentário