produtividade,produtividade corporativa,

julho 18, 2017

Produtividade da Equipe Corporativa


Quando trazemos a discussão da produtividade para o ambiente corporativo, sabemos que é um desafio a ser cumprido não apenas de grandes corporações, mas também para empresas mais jovens e startups. Então quais são as principais dificuldades na gestão de tempo das equipes?

Christian Barbosa explica no podcast da V4 que “não importa o tamanho da empresa: seja ela pequena, média ou grande, o problema de produtividade é muito sentido no Brasil”. Entendemos uma grande empresa como um conjunto de várias pequenas equipes dentro dela, sendo assim é necessário que haja uma gestão eficaz de todas.

Hoje o maior problema nem sempre é a questão da produtividade, mas também da comunicação entre as equipes. Existem muitos meios de comunicação e por diversas vezes a informação acaba ficando incompleta ou truncada. Por isso é necessário escolher um canal que funcione para todos, seja qual for!

 

Será que precisamos de tantas reuniões?

Atualmente a maioria das empresas têm reuniões demais e o não percebem o quanto elas perdem tempo por falta de planejamento ou pela falta de um software de gestão de equipes eficaz.

Longe de ser “chique”, fazer reuniões semanais nem sempre é um bom sinal. Quando pequenas empresas optam por fazer essas reuniões por que as grandes também fazem, talvez elas não percebam que também estão atrasadas em relação à gestão de tempo.

Já pararam para pensar que se há reuniões demais, pode não estar claro o que cada membro da equipe deve fazer? Christian sustenta essa questão explicando que devemos ser conscientes com as reuniões porque elas tomam muito tempo. “Precisamos fazer uma dieta de reuniões! ”.

 

Interrupções (des)necessárias

Outro vilão de produtividade na equipe são as interrupções constantes que não permitem o foco. Quando interrompemos o foco e não conseguimos executar as tarefas, surgem as urgências e essa é mais um ponto que destrói a produtividade de qualquer empresa.

Hoje em dia muitas pessoas acham que tudo é urgente, então temos a “doença da urgência”. Então ao receber uma tarefa, essa pessoa interrompe outra do time para resolver o quanto antes. E será que realmente é necessário interromper o time? Será que realmente é urgente?

Temos que analisar muito bem as origens das interrupções para entender porque estão sendo interrompidos, e assim criar um plano de ação para reduzir esse quadro. “Se sempre tem interrupção, ou é um Hospital, ou tem algo de errado com a empresa”.

Pegar o celular sem um objetivo também é fato de que irá tomar seu tempo. Se deixarmos as notificações “apertando”, viramos reféns do telefone e isso gera uma urgência irreal. Existem aplicativos de “notification manager” que ajudam a definir quais notificações são realmente importantes, para evitar a perca de foco.

 


Esse texto faz parte da série “Falando sobre Produtividade e Gestão de tempo” do podcast V4Cast, onde Christian Barbosa foi convidado para um bate-papo sobre o tema por Daniel Grundzinski. Leia o post anterior aqui.




Deixe seu comentário