colaborador,empresa,estratégia,liderança,mercado,planejamento,produtividade,trabalho em equipe,

28 de fevereiro de 2019

Trabalho em equipe nas empresas: como aperfeiçoar?


O trabalho em equipe nas empresas é um desafio nos mais diversos segmentos. Líderes buscam maneiras de fortalecer a produção coletiva para gerar mais resultados, mas nem sempre as iniciativas são efetivas.

Quando o assunto é trabalho em equipe nas empresas, a grande dica é fazer uma avaliação interna dos sinais passados pelas pessoas. Será que os processos estão caminhando bem ou podem ser aprimorados? Alguém está insatisfeito? Existem desentendimentos entre os colaboradores?

Essas e outras perguntas têm de ser respondidas pelo líder para entender se é o momento de dar um refresh no ambiente. Existem alguns sinais que indicam a necessidade de ajustes por parte de quem está no comando. Saiba quais são eles para manter a produtividade e o bom ambiente em seu negócio.

(Leia também: Integração de novos colaboradores é papel do gestor de equipes?)

Pouca atenção ao coletivo / Priorização ao individual

Perder o senso coletivo é prejudicial a todos os envolvidos na empresa

Um sinal claro de que o trabalho em equipe está comprometido é a priorização ao individual em detrimento do coletivo. Quando as pessoas passam a se portar como organismos independentes dentro de um sistema que já não funciona de forma harmônica, é o momento de intervir.

A perda do senso coletivo é prejudicial a todos os envolvidos na empresa. Colaboradores passam a não ter boa performance e, consequentemente, os resultados para o negócio tendem a cair progressivamente.

Em situações desse tipo, o líder deve ouvir cada colaborador para detectar possíveis rusgas e aparar arestas. Há casos em que as pessoas demonstram insatisfação com as regras definidas pela empresa. O diálogo é o melhor caminho para corrigir as falhas apontadas.

Nem sempre a via diplomática funciona, por isso esteja preparado para fazer cortes pontuais se não houver reciprocidade por parte de algum colaborador.

(Leia também: Gerenciamento de empresas: como contratar bons profissionais)

Falta de comprometimento nas horas mais difíceis

É natural que um trabalhador tenha dificuldade em engajar no trabalho em equipe, mas quando isso se extende para a equipe pode ser bem problemático

Diz o jargão que, em time unido, um dá a vida pelo outro. Essa lógica se aplica muito bem ao mundo corporativo, principalmente nos momentos em que as coisas apertam e a pressão por resultados aumenta.

Nas horas mais difíceis, o líder poderá observar as pessoas que vestem a camisa da empresa e estão prontas para dar aquele gás em nome do sucesso coletivo. É natural que um ou outro colaborador seja reticente em fazer esse esforço a mais, no entanto, o problema é quando esse comportamento se estende à maior parte da equipe.

No papel de comandante, procure converter os momentos de maior pressão em oportunidades de estreitar os vínculos dos colaboradores, tanto entre eles quanto com a própria empresa. Uma boa estratégia é oferecer uma contrapartida, tal como uma folga extra no mês ou um bônus especial.

(Você já pensou em implementar um sistema de recompensas em seu negócio? Fizemos um post sobre o tema para mostrar se vale a pena adotar essa estratégia!)

Dificuldade em assumir os próprios erros

É importante assumir o erro, mas também aprender com ele e como não voltar a cometer

Todo mundo erra em algum momento, e isso acontece também no dia a dia de uma empresa. Em um ambiente desajustado, um pequeno erro pode ser o propulsor para um verdadeiro furacão. Isso porque existe a possibilidade de o colaborador que errou não assumir o equívoco e colocar a culpa em algum colega. Aí você pode imaginar como se forma a bola de neve e o desentendimento generalizado.

O papel do líder diante de um erro é ser o senhor da razão. Nada de jogar lenha na fogueira se houver uma queda de braço entre dois ou mais colaboradores. Deixe claro que o erro já foi cometido e independente de quem o cometeu, é responsabilidade de todos na empresa colocar as atividades nos trilhos novamente.

Embora o discurso seja apaziguador, o líder tem como lição de casa fazer uma avaliação do caso como um todo. O erro poderia ser evitado? Quais colaboradores se desentenderam? Eles são reincidentes? Essa análise faz parte da rotina gerencial e será fundamental para restabelecer o bom ambiente.

(Se você deseja evoluir como líder, vale muito a pena conferir os ensinamentos que vêm de duas das maiores empresas do mundo, Google e Facebook)

Aparecimento excessivo de pequenos desentendimentos

Um sinal muito claro de um mau trabalho em equipe nas empresas é o surgimento repentino de vários desentendimentos. São aquelas discussões sem propósito que só ajudam a minar um ambiente já instável.

Se um líder notar essa situação em seu negócio, o primeiro passo é avaliar se se trata de um comportamento geral ou se existe um ou mais focos. No segundo caso, cabe uma conversa privada com os colaboradores mais esquentados que são propensos a pequenos desentendimentos. O diálogo deve prevalecer, mas o bem coletivo precisa ser prioridade, ou seja, há casos em que será necessário dispensar um funcionário que tem causado problemas.

Uma forma de aperfeiçoar o trabalho em equipe nas empresas

Existem formas de melhorar o trabalho em equipe com softwares

Caso detecte em sua empresa algum dos sinais apontados acima, é o momento de intervir para recuperar o bom ambiente. Mas, ainda que o negócio esteja livre desses problemas, vale buscar iniciativas que consolidem o trabalho em equipe.

Uma das principais iniciativas para fortalecer o trabalho em equipe nas empresas é adotar um software de gestão de equipes. Com o Neotriad, todos os processos passam a fluir melhor e as horas do dia são aproveitadas em sua totalidade. Atividades que rendem mais geram resultados mais expressivos e promovem um crescimento individual e coletivo. A incorporação da ferramenta é um movimento que gera resultados para a empresa e também agrada aos colaboradores, que passam a se organizar melhor.

Que tal conhecer agora mesmo o Neotriad? Clique aqui e faça um teste grátis durante duas semanas em sua empresa!




Deixe seu comentário