Como reduzir a resistência ao uso de softwares nas empresas

O uso de softwares faz parte da rotina de qualquer empresa. Desde algo simples como o Microsoft Word até algum programa com uma funcionalidade específica. Fato é que há uma série de softwares com potencial de elevar a produtividade e o desempenho das equipes, mas nem sempre eles são devidamente utilizados.

Essa resistência ao uso de softwares impede algumas empresas de progredir pelo medo da mudança. É claro que alguns programas demandam um tempo de adaptação, mas as equipes e seus gestores devem se conscientizar de que podem ter um ganho importante com a adoção de certos softwares.

Neste artigo, apresentamos o panorama atual e as razões que justificam o esforço em adotar softwares específicos para cada tipo de negócio.

O progresso está na mudança

O primeiro passo para trazer um novo software à rotina de uma equipe é criar a cultura da mudança. As pessoas precisam compreender que mudar é a única forma de sair da zona de conforto e evoluir. Nenhum profissional deve se acomodar, sob o risco de ficar estagnado. A empresa precisa dar o exemplo e mostrar que acredita na cultura de progresso constante. Uma das formas de crescer é implementar soluções inovadoras que podem ser decisivas para superar a concorrência.

A mudança pode ser tanto pela implantação de um programa para realizar uma atividade até então negligenciada ou a atualização de um software por sua versão mais recente ou por um concorrente que seja superior. O segundo exemplo tem menor potencial de criar “traumas” nos membros da equipe, já que, em teoria, os colaboradores têm uma adaptação prévia construída com o uso da versão anterior.

Fato é que a adoção de um software inédito envolverá dificuldades no início, mas o gestor deve mostrar para a equipe as vantagens que serão obtidas com cada ferramenta. Os funcionários precisam incorporar o uso do software à rotina. Isso não pode algo protocolar, mas uma parte fundamental do trabalho.

O importante para o gestor é se debruçar sobre o programa e buscar todo tipo de apoio técnico para que a adaptação do time não se arraste por meses. Quanto mais tempo demorar, maior a chance de algumas pessoas perderem o fôlego e terem vontade de voltar à velha rotina.

ferramenta
(Leia também: 3 passos para o gestor de equipes executar mudanças eficazes)

Chegou a hora de abraçar a tecnologia

A grande maioria das pessoas celebra as inúmeras tecnologias desenvolvidas nas últimas décadas. Todos gostam de pesquisar no Google, assistir a séries no Netflix, mandar mensagens no WhatsApp e publicar fotos no Instagram.

Mas por que existe tanta resistência quando o assunto é software corporativo?

Já está mais do que na hora de empreendedores e gestores abraçarem a tecnologia e tudo o que ela tem a oferecer aos mais diversos negócios. Não basta ficar no chamado “feijão com arroz”. O pacote Office, por exemplo, é quase uma condição de existência para empresas de vários segmentos.

É preciso ir além. Afinal de contas, ninguém sabe se amanhã ou depois algum outro software se tornará indispensável para o dia a dia corporativo. É natural que aqueles que saírem na frente agora vão colher os frutos no futuro.

Cabe ao líder arregaçar as mangas e pesquisar quais softwares podem ser interessantes para sua empresa. O universo de programas é imenso e certamente há soluções valiosas para companhias de todos os portes e segmentos.

(O impacto da tecnologia na rotina pode ser muito maior do que você imagina. Neste artigo, mostramos como a gestão de performance pode ser aprimorada com soluções tecnológicas).

A importância de separar o joio do trigo

homem com as mãos na cabeça estressado trabalhando em projeto de software

Está claro que qualquer processo de mudança gera resistência, mas esse não é o único fator que tem dificultado a adoção de softwares corporativos. Como em qualquer mercado em que a oferta é grande, existem produtos bons e produtos ruins. Muitos softwares por aí apresentam problemas como dificuldade de instalação ou utilização e problemas técnicos que comprometem o uso no dia a dia. Alguns, inclusive, prometem muita coisa que não conseguem entregar.

O papel dos empreendedores e gestores é encontrar as diferentes opções que existem e avaliar dois aspectos fundamentais: a real necessidade e a qualidade do software que teoricamente supre essa necessidade. Saber bem o que a empresa precisa é importantíssimo para que os resultados venham de acordo com o esperado.

Se o gestor estiver perdido sobre a necessidade que precisa atender, ele vai comprar gato por lebre, ou seja, vai adquirir um software que não cumpre a função classificada erroneamente como importante. Por vezes, isso irá até gerar uma classificação precipitada do produto. E, além disso, essa avaliação imprecisa pode deixar a equipe impaciente e cristalizar a cultura de resistência à mudança, que deixará a empresa estagnada.

(Leia também: Segredos da Disney para treinar equipes)

Um exemplo de software que faz a diferença

softwares

Existem softwares que, por serem bem específicos, só fazem sentido para certas empresas. Mas você consegue imaginar uma empresa que não gostaria de ter um ganho real em produtividade e gestão de tempo?

Pois bem, existe um software criado exatamente para isso e com resultados práticos embasados em números. O Neotriad é uma ferramenta que organiza as tarefas individuais e coletivas para otimizar o tempo gasto em cada atividade.

A ferramenta possui um processo exclusivo de implantação, permitindo entender as suas necessidades, sugerir as melhores práticas de uso para seu negócio, treinar a sua equipe no uso eficiente da solução e acompanhar os indicadores com o gestor.

Você pode conversar com os especialistas e ter uma noção do quanto o Neotriad poderá fazer pela sua empresa. Basta preencher o formulário abaixo:


4 comentários em “Como reduzir a resistência ao uso de softwares nas empresas”

  1. Funcionário de iPhone

    Olá Christian!
    Deixa o Tio Bill de lado e libere logo uma versão pra iPhone!!! Expanda seu Mindset!!!
    Essa história de Apple que é coisa de demônio nao cola mais kkkk Sabemos que o Tio Bill foi um bom patrão pra vc, mas queremos mesmo o melhor! Nem me venha com papo furado que iPhone só funcionário de empresa não tem, isso é preconceito seu…sou proletariado, mas gosto de coisa boa 🙂 valeu

    1. Reginaldo Junior

      eu usei por um ano o neo triad porem como nao tem app para iphone cancelei ,
      gostaria muito de voltar a usar, mais sem um app para sicroncizar no meu celular fica sem utilidade pra mim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 2 =

Rolar para cima