equipes remotas,gestão de equipes remotas,

1 de dezembro de 2016

Gestão de equipes remotas: 6 dicas para o sucesso!


Para os gestores, trabalhar com equipes remotas parece um grande desafio. Realmente, quando os colaboradores não estão na sala do lado, podem aparecer algumas dificuldades, principalmente em relação à liderança e comunicação.

Felizmente, esses desafios podem ser superados por meio da implementação de melhores práticas e recursos. Neste post, você vai encontrar seis dicas que vão facilitar a gestão de equipes remotas. Confira!

Quais são os desafios da gestão de equipes remotas?

Seria possível fazer uma grande lista com os desafios da gestão de equipes remotas. Afinal, estamos lidando com dois pontos de tensão.

O primeiro ponto, do lado do próprio gestor, é a dificuldade em delegar tarefas com autonomia aos colaboradores. Muitos gestores não sentem confiança em deixar que o funcionário desenvolva seu trabalho sem supervisão constante.

O segundo ponto é do lado do colaborador. Não podemos estimular estereótipos, porém, a experiência demonstra que a mudança no paradigma de trabalho — sem observação, sem horários fixos, sem a companhia dos colegas e do gestor — pode desestabilizar o ritmo de trabalho.

Então, antes de apresentar dicas para a gestão de equipes remotas, vamos explorar um pouco mais os principais desafios dessa missão. Merecem destaque:

  • Colaboradores de baixa produtividade. Sem o gestor por perto, e devido a um problema de comprometimento ou motivação, eles não produzem resultados.
  • Colaboradores trabalhando sem um objetivo claro. Eles podem até ser produtivos, mas a falta de direcionamento significa que os resultados não agregam tanto valor à estratégia da empresa.
  • Colaboradores que não pertencem à equipe. Devido ao contato limitado com os colegas, o colaborador não tem o sentimento de pertencimento. Ele se sente isolado, desmotivado e propenso a buscar outras opções de trabalho.
  • Colaboradores que não respeitam o gestor. A sensação de liberdade proporcionada pelo trabalho remoto pode fazer com que os colaboradores ignorem a figura do gestor. Eles trabalham da maneira que acham correta, ignorando instruções.

Como vencer os desafios?

De maneira resumida, a gestão de equipes remotas exige um forte trabalho em prol da comunicação e coesão entre os colaboradores. Mas você, com certeza, está achando esse conselho um pouco abstrato. Então, aqui vão seis dicas práticas, que você pode aplicar junto à sua equipe.

1. Crie um plano de trabalho

O plano de trabalho é uma ferramenta para a gestão de tarefas. Ele define o que cada membro da equipe precisa fazer. Assim, haverá um alinhamento entre as suas expectativas e as atividades efetivamente realizadas.

Porém, não basta estabelecer um plano com tarefas e prazos. É preciso, ainda, analisar os resultados de maneira consistente. Realizações e fracassos devem se tornar lições aprendidas, para garantir que o desempenho da equipe remota apresente uma melhora constante. Além disso, os resultados de um dia servirão como base para o plano de trabalho do dia seguinte.

2. Busque e incentive a transparência

Um dos maiores riscos no trabalho remoto é a perda da transparência. Isso muitas vezes acontece devido à combinação de mais liberdade com menos comunicação entre os membros e o gestor.

Para evitar esse risco, uma boa medida é manter manuais e guias de como as coisas devem ser feitas. Assim, não importam quais são as dúvidas que os colaboradores possam ter; eles encontrarão uma resposta oficial sobre o procedimento adequado.

Outra medida interessante é solicitar que cada colaborador documente seu próprio trabalho. Dessa forma, você, como gestor, terá updates regulares não apenas sobre os resultados, mas também sobre como o trabalho está sendo conduzido. Esses registros podem evitar surpresas desagradáveis, como reclamações de clientes, mais à frente.

3. Distribua corretamente as funções

Existem dois fatores importantes para o sucesso do fluxo de trabalho e produtividade de uma equipe remota. O primeiro refere-se às ferramentas colaborativas, enquanto o segundo é o fator humano.

Para manter uma equipe de alta performance trabalhando remotamente, é preciso distribuir as funções entre os colaboradores conforme suas habilidades e competências individuais. Além disso, é essencial evitar sobreposições e redundâncias nas funções.

4. Reúna a equipe fora do escritório

Como você já viu, o sentimento de pertencimento pode ser um problema sério nas equipes remotas. Afastado dos colegas, o colaborador não desenvolve um vínculo emocional mais profundo. Isso afeta até mesmo seu relacionamento com a empresa. Não é raro que um bom funcionário busque o desligamento porque não teve empatia com os colegas.

Já que vocês normalmente não trabalham juntos, que tal reunir a equipe em outras situações? Você pode chamar todos os colaboradores para um café, jantar, happy hour ou organizar um churrasco, por exemplo. O objetivo é aumentar a união da equipe, estreitando e melhorando o relacionamento entre todos.

Além disso, esses encontros fora do trabalho são uma boa oportunidade para comemorar resultados positivos. Dessa forma, você cria incentivos não financeiros para que a equipe busque um desempenho cada vez melhor.

5. Reforce a cultura da empresa

Muitas vezes, o trabalho remoto faz com que os colaboradores se esqueçam da cultura empresarial e de tudo que motiva seu trabalho: a famosa tríade de valores, missão e visão. Em última análise, é a cultura da empresa que forma sua identidade e mantém os colaboradores unidos e fiéis, mesmo em momentos difíceis.

Por isso, é importante reforçar essa cultura por meio de pequenos rituais. Um exemplo simples é divulgar, junto à equipe, os avanços recentes da empresa para atingir seu objetivo. Informe aos colaboradores quando a marca conquistar um novo segmento de mercado, começar o desenvolvimento de um novo produto ou ganhar um prêmio importante.

6. Invista em tecnologia

Para gerenciar uma equipe remota, é preciso ser proativo em relação à comunicação. Investir em tecnologia vai facilitar essa tarefa. Com os recursos adequados, é possível realizar reuniões, individualmente ou em grupo. Ainda é possível compartilhar e visualizar documentos, como apresentações e relatórios, durante a conversa. A perda em relação a uma reunião presencial é nula.

Com essa tecnologia, é possível conduzir pelo menos um encontro geral por dia. Nesse encontro, que deve ser rápido, cada membro compartilhará o que fez no dia anterior e o que espera realizar hoje. Assim, todos prestam contas e mantêm-se alinhados com a equipe. Além disso, ouvir a voz dos seus colegas diariamente é importante para construir um relacionamento melhor.

Mas o papel da tecnologia vai além de facilitar reuniões por meio de chats de texto, áudio e vídeo. Ela também permite criar planos de trabalho, com tarefas e deadlines; criar updates rápidos e frequentes sobre o status das tarefas; e fazer a documentação do trabalho executado.

O sistema Neotriad é uma importante ferramenta tecnológica para a gestão de equipes remotas. Aproveite e assista nosso webinário sobre o uso do Neotriad e do método SMART para alcançar metas!




Deixe seu comentário