29 de julho de 2020

O que é procrastinação e como evitar esse hábito


Procrastinar é o ato de adiar uma atividade. Usando uma expressão bem popular é o que chamamos de “empurrar com a barriga”, isto é, deixar para depois algo que precisa ser feito. Todo o ser humano em maior ou menor grau acaba procrastinando algumas tarefas e isso é da nossa natureza, então, nesse primeiro momento, não fique preocupado se você anda adiando sucessivamente alguma atividade. 

As pessoas procrastinam por diversas razões, entre as mais comuns: 

  • Falta de um propósito (objetivo claro) 
  • Falta de prioridades (não tem clareza sobre o que é importante) 
  • Insegurança (medo), falta de autoconfiança 
  • Não querer sair da sua zona de conforto 
  • Falta de habilidade ou capacidade técnica 
  • Aversão a tarefa (consideram a atividade chata), não gostam da atividade 

Os motivos pelos quais as pessoas procrastinam são realmente muitos, mas a grande questão é quando a procrastinação se torna crônica ou quando começa a limitar a pessoa de conseguir objetivos maiores. Nesses casos, a procrastinação pode acabar se tornando um problema muito sério e nos casos mais extremos é recomendável a procura de um psicólogo ou outro profissional preparado para pedir ajuda. 

Exceto esses casos mais extremos, a grande maioria das pessoas conseguem minimizar a procrastinação com muito sucesso utilizando uma das técnicas abaixo: 

1. Se for grande, divida em partes menores: 

Uma das principais desculpas para a procrastinação é o fato de uma tarefa parecer grande demais, se for esse o caso, não tenha dúvidas: divida a tarefa em pequenas partes.  

2. Utilize a operação “shutdown”:  

Muitas coisas que devemos fazer não são agradáveis ou fáceis, mas precisam ser feitas. Nessa situação uma boa dica é focar totalmente nessa tarefa sem interrupções que possam distraí-lo, faça a sua operação shutdown(ver abaixo)

3. Delegue ou cancele:  

Quando uma tarefa estiver sendo adiada frequentemente, verifique se não é possível delegá-la ou mesmo cancelá-la. 

4. Transforme a tarefa em um compromisso:  

Uma dica pode ser transformar uma tarefa em compromisso estabelecendo um horário para realizá-la. 

5. Utilize recompensas:

O uso de recompensas, apesar de não muito recomendável, pode funcionar ao motivá-lo a executar uma tarefa (mas use com moderação!). 

6. Imagine o objetivo que existe por trás daquela tarefa:  

Lembre-se do seu objetivo final, do seu propósito, isso pode ajudá-lo a motivar e conseguir realizar o que for necessário. 

7. Assuma o papel de político:  

Se nenhuma das alternativas anteriores funcionarem, junte um grupo de amigos e se comprometa publicamente, por exemplo: se até dia X não realizar tal tarefa, irei pagar um almoço para todos. 

Não deixe de fazer uma autoanálise 

Além dessas técnicas citadas, eu aconselho sempre fazer uma autoanálise e se questionar sobre a atividade: essa tarefa é importante? Está ligada com meu propósito ou vai me gerar algum resultado? Se eu adiar essa tarefa quais serão as consequências? Eu posso me arrepender no futuro? 

Se a tarefa for importante, se tiver alguma relação com meu propósito, se me proporcionar algum resultado (seja de curto ou longo prazo) eu não adiaria a execução. Ainda se a procrastinação possa lhe trazer alguma consequência negativa ou arrependimento, nesses casos você deve se esforçar ao máximo para não procrastinar. 

Cuidado com a racionalização 

Às vezes o adiamento de uma tarefa é necessário devido a algum motivo verdadeiro, um problema ou algo que impede a execução naquele momento, nesses casos, esse adiamento eu nem classificaria como procrastinação e sim como um adiamento mesmo. 

O perigo é racionalizarmos desculpas para procrastinar.  Na psicologia, a racionalização é um mecanismo de defesa no qual comportamentos ou sentimentos controversos são justificados e explicados de uma maneira aparentemente racional ou lógica para evitar a verdadeira explicação e então conscientemente sendo considerado tolerável. Não caia nessa armadilha!!! 

Mantenha o Foco com a Operação Shutdown 

“Shutdown” significa desligar em inglês. Para conseguirmos focar em uma determinada tarefa, essa dica de realizar uma operação shutdown é super importante. 

O primeiro desafio é a conscientização que precisamos nos desligar do mundo exterior.  

Desenvolver um ritual pode ajudá-lo a entrar nesse modo mais rapidamente, coloque uma música (eu uso o Brain.fm), procure um local calmo e longe das interrupções, se for preciso, avise as pessoas que nas próximas horas você não deve ser interrompido, se isso não for possível, procure um local externo, uma livraria, um café, etc…  

Desligue o celular, desative qualquer outro programa que possa lhe chamar a atenção. Completamente distante das distrações, será mais fácil focar e se concentrar na tarefa necessária. 

Importante, não se esqueça de se hidratar (beber água). 

Desenvolva o seu próprio ritual para sua operação shutdown. Experimente! 

Utilize ferramentas que facilitam a aplicação das técnicas 

Por fim, a última dica que é extremamente valiosa é a utilização de algum software para o gerenciamento da produtividade que irá facilitar muito a aplicação das técnicas descritas nesse artigo.  

No Neotriad é possível classificarmos todas as atividades de acordo com a tríade do tempo (importante, urgente e circunstancial), além disso, podemos categorizar a atividade, criar metas e organizá-la dividindo em outras tarefas menores para facilitar a execução com o acompanhamento de indicadores. 

Lembre-se que o sucesso e as grandes realizações é construído diariamente através das nossas escolhas e ações. Sucesso!!!!!!!!!!!! 




Deixe seu comentário